Lucidez para perfumar um novo mundo

Vollmens conquista dois troféus no Prémio Atualidade Cosmética 2021
11 de novembro de 2021

Lucidez para perfumar um novo mundo

A Vollmens teve a satisfação de marcar presença em mais uma edição da FCE Cosmetique, um dos principais eventos da indústria cosmética na América Latina, que ocorreu nos dias 7, 8 e 9 de junho no São Paulo Expo. Para a edição de retomada aos eventos presenciais, a Vollmens provocou o público com um questionamento ao redor do tema Lucidez, apresentando uma tendência de mercado que questiona o padrão clássico de consumismo e desafia as marcas a oferecerem alternativas para libertar os consumidores do desperdício e aproveitar ao máximo os produtos e ingredientes.  

Com um stand sustentável, construído com materiais reaproveitados e estruturas que geram zero lixo e emissão de carbono, a empresa mergulhou na ação para refletir sobre o impacto que geramos no planeta e conectou o conceito da lucidez de ponta a ponta. 

Traduzindo a visão da tendência para o desenvolvimento olfativo, a equipe de criação da Vollmens escolheu como ingrediente a árvore da laranjeira, explorando as nuances olfativas de suas raízes, tronco, folhas, flores e frutos, demonstrando que a fonte de um único ingrediente pode proporcionar tanta riqueza.  

Foram apresentadas ao público cinco fragrâncias exclusivas, concebidas pelo time de perfumistas da Vollmens. E para presentear os visitantes, a empresa produziu um extrato de parfum que recebeu o nome de Seiva.  O Voll Parfum Seiva expressa em seus acordes a aura da laranjeira e inspira um novo formato de perfumação para o mercado brasileiro.   

Sobre as Criações: 

Raiz: jornada vibrante 

A perfumista Luciana Bergamasco descreveu sua criação olfativa para as raízes da laranjeira como densa e imersiva. A família olfativa escolhida pela perfumista foi amadeirada.  

Ali, onde nasce essa jornada perfumada rumo aos céus, encontramos, entre as notas de cabeça, bergamota, raiz úmida e noz moscada. Entre as notas de corpo, gengibre, patchouli e flor de laranjeira. E, entre as notas de fundo, íris, vetiver, açafrão, cenoura e âmbar cinza, explica Luciana.  

Tronco: força majestosa  

Para a perfumista Carolina Monteiro, o tronco da laranjeira ganha curvas e formas abstratas, que brindam a perfeita imperfeição da natureza. Como uma poesia, sua casca e sua seiva trazem toda a densa e resistente beleza que sustenta a árvore. 

Sua criação pertence a família amadeirada, apresenta petitgrain e bergamota nas notas de cabeça; néroli, pimenta preta e flor de laranjeira nas notas de corpo; e cedro, vetiver, sândalo, carvalho, agarwood e madeira de Cashmere nas notas de fundo.  

Folha: boas-novas naturais  

O perfumista Edison Fujita trabalhou sua criação na família olfativa aromática verde, com lichia, laranja, petitgrain, mandarina e bergamota nas notas de cabeça; chá, rosa, cardamomo, noz moscada e flor de laranjeira nas notas de corpo; e figo e musk nas notas de fundo. 

Embaladas por uma brisa primaveril que sopra de forma fresca e revigorante, as folhas dessa árvore de laranjeira balançam em harmonia e dançam espalhando seu perfume verde pelo ar, explica Edison sobre a sua fonte de inspiração.   

Flor: suave florescer  

Para o perfumista Alfredo Monteiro, as pétalas brancas e delicadas da flor de laranjeira são pequenas criaturas divinas que anunciam o nascimento dos frutos e formam um mar branco e cintilante de nérolis que, como se ao flutuassem sobre mel, inebriam com sua doce e angelical ternura. 

Sua criação apresenta néroli, laranja e bergamota nas notas de cabeça; rosa, jasmim e petitgrain nas notas de corpo; e, nas notas de fundo, âmbar e almíscar.  

Fruto: luminosa vida  

A perfumista Juliana Tolotti construiu sua interpretação do fruto da laranjeira dentro da família olfativa cítrica frutal, cujas notas de cabeça são compostas por cassis, limão, laranja e bergamota; as notas de corpo, por néroli, damasco e madeiras envolventes; e as notas de fundo, compostas por cedro, benjoim e fava tonka. 

 Os frutos chegam como um sinal de gratidão ao ciclo da vida e da natureza, provocando uma estonteante satisfação, um contentamento espontâneo e um sabor que nos faz vibrar, explica a perfumista.  

Seiva: aura e alimento 

O Voll Parfum Seiva, um perfume em forma de extrato, apresentado como inovação para o mercado nacional, trouxe a assinatura olfativa do perfumista Edison Fujita. A sua obra-prima, situada na família olfativa dos cítricos frutais, contém elemi, cassis, pomelo, mandarina e bergamota nas notas de saída; jasmim, sândalo, cardamomo, lírio do vale e flor de laranjeira nas notas de corpo e musk, benjoim, baunilha e cedro da virgínia nas notas de fundo 

Agindo direta e discretamente, a abundância perfumada dessa laranjeira depende de um agente que flui em seu interior. Sua seiva alimenta, corre de suas raízes até a formação de seus frutos. Importante como o sangue, sagrada como a água. Ela deixa crescer, deixa florescer, deixa frutificar e deixa viver, explica Edison Fujita.  

Nutrindo um propósito 

Vislumbrando, ao horizonte, um mundo de vivências lúcidas, no qual cada ruga conta uma história e cada curva representa uma paisagem preciosa da natureza que devemos preservar, a Vollmens concluiu sua participação na FCE celebrando a exuberância da personalidade. De acordo com Vanessa Azevedo, coordenadora de marketing, “Para nutrir nosso propósito, liberamos energias criativas até então inexploradas e abrimos espaço para novas expressões artísticas”. 

Siga as Vollmens nas Redes Sociais para acompanhar as novidades do Universo das Fragrâncias: Instagram, LinkedIn e Facebook.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.